Como o Pilates pode contribuir para o tratamento da escoliose?

Atualizado: Mar 25

A escoliose é um problema de assimetria, entretanto, todo o corpo carece de proporção simétrica.

O tratamento para escoliose inclui exercícios que fortalecem os músculos do núcleo fraco e esticar as estruturas apertadas do tronco. Embora ainda não tenha sido demonstrado que é eficiente por si só, prevenir ou corrigir a progressão de uma escoliose é necessário. Exercícios - especialmente os movimentos do núcleo - tem mostrado ser benéfico. Pilates, com a sua atenção para o alinhamento e padrões de movimento de rotação, proporciona a estabilidade do núcleo ativamente para diminuir a rotação muscular e fortalecer os músculos do tronco. (Corey, 2015)

Conforme descrito por Negrine em 2008, as metas com os exercícios para tratamento da escoliose devem ter uma atuação no nível neuromotor e níveis biomecânicos recuperando o colapso postural, controle postural e estabilidade vertebral.



Exercícios para escoliose


Os exercícios mais citados nas pesquisas médicas incluindo a SRS – Scoliosis Reseach Society (Sociedade de pesquisa em Escoliose da Alemanha) abrangem diferentes dimensões da escoliose, entretanto somente uma, duas ou no máximo três das dimensões:

§ Side shift – Exercício muito utilizado para o tratamento das translações da coluna vertebral – abordando movimentos em deslizamento ou deslocamento lateral da coluna.

§ Dobosiewicz – Método criado por K. Dobosiewicz em 1979, que abordava exercícios ativos em 3 dimensões diferentes, desenvolvidos com posicionamentos simétricos da cintura pélvica e cintura escapular, com estabilização ativa da posição.

§ Klap – Exercícios que utilização a posição quadrupede, baseado em pesquisas que afirmavam que o animal quadrupede não possui alterações patológicas na coluna vertebral.

§ SEAS (Scientific Exercises Approach Escolioses) – Desenvolvido pelo Instituto Científico Italiano da Coluna Vertebral, promove sessões de 2 a 3 meses de exercícios indicados para prática em casa com o objetivo de redução da curva e contenção da progressão.

§ Além de Lionês, Schroth entre outros.


Com isso as diferentes formas de atuação do Pilates, os diferentes movimentos, e a atuação do power house nos permite buscar dentro dele, movimentos que promovam liberações articulares, distencionamentos musculares e fortalecimento dos músculos envolvidos nesse processo, abordando as cinco dimensões descritas anteriormente.

Para o Dr. Ramin Bagheri do Centro de San Diego para problemas de coluna: "Para o paciente com escoliose não operatória não há nada melhor do que o exercício”: “Meu principal objetivo é dar a meus pacientes manutenção dos músculos tronculares, músculos abdominais centrais e musculatura da coluna vertebral.” Ele recomenda Pilates, Yoga, e natação para seus pacientes portadores de escoliose regularmente.


Quais os objetivos no tratamento da escoliose?


Estudos de pacientes portadores de escoliose têm mostrado que seus músculos das costas não são necessariamente fracos. A fraqueza muscular geralmente ocorre nos músculos abdominais, pelve, quadril e pernas. (Corey 2015)

Desta forma encontraremos no método Pilates os instrumentos necessários para um trabalho de prevenção de evolução, controle de progressão e tratamento das fraquezas, encurtamentos e tensões que a escoliose apresenta.

Podemos trabalhar no Pilates exercícios que abordem um ou mais dimensões da escoliose com o objetivo:

§ Alongar os músculos acometidos

§ Fortalecer os músculos acometidos

§ Mobilizar as estruturas articulares da coluna

§ Distencionar dos músculos acometidos

§ Reativar a mecânica corporal normal

§ Melhorar a estética corporal

§ Diminuir o quadro de dor

31 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo