Qual a importância da Anatomia e da Biomecânica do trabalho com o método Pilates?

Você sabe como posicionar seu paciente para aproveitar ao máximo o movimento?

Você já parou para pensar qual a mecânica dos equipamentos de Pilates? Como os vetores de força funcionam?

Você já parou para analisar cada movimento e pensou qual deles era o mais indicado para seu cliente? O Pilates é baseado em movimento, o movimento é baseado em biomecânica, que precisa da Anatomia.

A anatomia e biomecânica aplicada ao Pilates, te ajuda com as bases da biomecânica, vetores, balanças, biomecânica muscular e muito mais, fazendo com que você seja capaz de observar os exercícios e determinar quais articulações e músculos estão sendo trabalhados e como modifica-los para que ele seja o que você realmente quer.

Te ajudam a analisar cada um dos movimentos que você aplica nas suas sessões de Pilates, capacitando-te a escolher, da melhor forma, quais exercícios se adequam para cada um de seus clientes.


Pilates sem pensar na anatomia e biomecânica é movimento sem sentido.


Quais elementos anatômicos importam no Pilates?


Saber a função de cada musculatura ajuda o profissional a definir qual músculo será trabalhado em cada movimento.

Os movimentos de flexão, extensão, adução, abdução, rotação interna, rotação externa e inclinação trabalham diferentes grupamentos musculares e saber o que o seu cliente precisa vai te ajudar a direcionar qual movimento correto e qual músculo deve ser alongado ou fortalecido para que os objetivos do seu cliente sejam alcançados.


Vamos lembrar um pouco de anatomia comigo?


Elementos importantes da biomecânica para o Pilates


A biomecânica usa os princípios físicos da mecânica na abordagem de problemas relacionados à estruturas e funções dos organismos vivos. Envolvendo análise de força, estudo de aspectos anatômicos e funcionais.

Alguns elementos essenciais para entendermos o movimento são:

- Vetores de força

- Alavanca

- Braço de força

- Tipos de força


Vetor de força

Vetor é um segmento de reta orientado que apresenta módulo (tamanho), direção e sentido. Os vetores são usados para expressar grandezas físicas vetoriais, ou seja, aquelas que só podem ser completamente definidas se conhecemos o seu valor numérico, a direção em que atuam (horizontal e vertical), bem como o seu o sentido (para cima, para baixo).

Todo movimento é representado por um vetor por ter um ponto de origem, uma direção, um sentido e uma intensidade, e no Pilates não é diferente. Tanto a força produzida pelo cliente, quanto a resistência exercida pela mola gera vetores que irão justificar o movimento final. O vetor é a base inicial do movimento sem entender onde o movimento começa, qual sua direção, qual seu sentido e qual a intensidade aplicada é impossível escolhermos qual melhor movimento para executar com aquele cliente afim de obter seus objetivos.

Comece observando seu movimento: Aonde ele começa, para onde ele está indo, qual a força que está sendo aplicada!


Alavancas

  • Ossos – sistemas de alavancas análogas as barras rígidas, que se permite girar em torno de um eixo fixo.

  • Músculos – Potência ou força motora que move a alavanca, onde suas inserções são os pontos de aplicação desta força.

  • Resistências – pesos dos segmentos a serem modificados, podendo ser:

  • Externa – halteres, gravidade...

  • Interna- ligamentos, músculos e peso corporal.

Obs: Todo peso é uma resistência, mas nem toda resistência e um peso.

  • Articulações – funcionam como ponto de apoio para alavanca.

  • No corpo humano a maioria das alavancas possuem o Bp < Br o que torna o corpo muito mais capaz de realizar movimentos rápidos, do que movimento de força.

Os segmentos corporais são nossas alavancas estabelecem o direcionamento e o ponto de apoio para cada um de nossos movimentos.

Que tal analisarmos juntos o famoso the hundred?


Primeiro devemos separar os movimentos:

- Flexão de tronco

- Flexão de coxo femural


No primeiro movimento de flexão de tronco começamos avaliando:

- Ponto de apoio – Coluna vertebral

- Vetor de força – Força dos músculos abdominais

- Vetor de resistência – peso corporal e ação da gravidade

É uma alavanca interpotente pois o ponto de apoio está mais próxima a inserção dos músculos abdominais do que o ponto da resistência do peso corporal e da gravidade. Desta forma a musculatura do abdômen precisa fazer mais força para realizar o movimento e quanto mais longe o braço de resistência estiver do apoio, mais força os abdominais terão que fazer.



Para realizar um bom trabalho baseado no movimento como o Pilates o profissional precisa dominar a Anatomia Humana e a biomecânica, desta forma cada movimento será aproveitado em seu máximo e os resultados serão mais eficientes e eficazes.

8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo