Your Health - Resenha do livro escrito por Joseph Hubertus Pilates

Por Bruna Mayer de Albuquerque


No livro “Sua saúde” escrito por Joseph Hubertus Pilates em 1934, ele faz um verdadeiro sermão a pais, estudiosos, pesquisadores, educadores e médicos sobre o que ele entende por ser a verdadeira saúde. Após se dedicar, na época, por mais de 30 anos a estudos científicos, experimentações e pesquisas dos distúrbios que perturbam o equilíbrio entre corpo e mente, Joseph deixou claro, e muitas vezes com palavras duras, o quanto discordava dos modelos atuais de saúde e educação física difundidos à época.



Neste livro ele nos convida a pensar por diversas vezes no que fazemos com nossas vidas, em como nos comportamos e como educamos fisicamente nossos filhos, e institui a Contrologia não somente como uma técnica de exercícios físicos, mas sim como um ESTILO DE VIDA.

Ele apresenta sua teoria de vida saudável e pouco fala dos exercícios aplicados, mas fala em si da forma com que eles devem ser aplicados. De como devemos nos comportar com os esforços diários e até orienta como devemos educar nossos filhos, enumerando coisas erradas das quais sempre presenciou os pais fazerem.

Joseph ainda apresenta parte do seu legado em pesquisas, falando da criação de suas cadeiras e camas, que foram tão pesquisadas e testadas a ponto de terem sua propaganda copiadas por um fabricante local quando sugeriu que o mesmo as produzisse, dificultando o lançamento do seu conceito no mercado local desses produtos.



Questionando o conhecimento de médicos e pesquisadores Joseph assume o pouco conhecimento sobre a Anatomia da coluna à época e tenta explicar através de fotografias a importância de ter-se uma coluna “reta”, evitando as curvaturas indevidas e o excesso de carga sobre determinadas estruturas da coluna.

Defende além disso a livre movimentação, desde as crianças em todo o seu processo de desenvolvimento motor até os adultos, que por muitas vezes passam horas na mesma posição de trabalho. Defende o respeito as limitações de cada um e sugere que estudemos o corpo, conheçamos seus pontos bons e ruins, eliminemos os pontos ruis e melhoremos os bons. Para que desta forma tenhamos como resultado um homem perfeito física e mentalmente.

Joseph era considerado um grande revolucionário, e já no prefácio de seu livro encontramos:

“Todas as ideias são revolucionárias e, quando provadas por meio de aplicação prática, só é necessário tempo para que elas sejam desenvolvidas e se destaquem”.

Defendendo fielmente o conceito de integração entre corpo e mente, Joseph faz sua introdução mostrando que é isso que torna o homem civilizado não só mais superior em relação ao selvagem ou ao reino animal, mas também oferece o poder físico e mental indispensável para o alcance do objetivo de todo ser humano – saúde e felicidade.

Relatando ter provado para diversos de seus clientes a eficácia de seus métodos, Joseph propõe esse livro como um meio de disseminar seus conhecimentos, levando a todos a possibilidade de ler, digerir e saber o que fazem de errado e como as doenças físicas podem ser curadas ou prevenidas através de seus próprios esforços, do simples ato de exercitar-se e das simples regras de saúde que podem e devem ser observadas.

Afirma que praticamente todas as doenças estão diretamente ligadas a hábitos incorretos e que podem ser corrigidos rapidamente com a adoção imediata de hábitos corretos.

Que os investimentos em saúde poderiam ser mais bem empregados no treinamento de professores, transformando-os em exemplos reais saudáveis e não apenas em meros pregadores do que deveria ser a saúde normal. O que nos leva a confirmar a essência de que ensinar Pilates sem o praticá-lo é uma das grandes falhas do mundo atual.

E nos apresenta enfim a definição de seu método: “A Contrologia”.

“Ela representa um breve sistema de educação física, e é apresentada como uma nova arte e ciência que, se for universalmente adotada e ensinada nas instituições educacionais, muito auxiliará a eliminar o sofrimento nos hospitais, sanatórios, casas de deficientes, asilos para lunáticos, reformatórios e prisões. Ela também transformará as palavras saúde e felicidade em termos que indiquem não apenas condições teóricas, mas condições reais”.

Nos confirmando mais uma vez que a Contrologia mais do que uma série de exercícios é um estilo de vida que deve ser ensinado as crianças para que seu desenvolvimento seja com saúde e felicidade.



Joseph questiona o mundo moderno falando sobre a necessidade dos homens de negócio, que acumulam fortunas em dinheiro e se mantém pobre em saúde e felicidade. Dedicam horas para o trabalho e não têm tempo para cuidarem se si próprios. Negligenciam sua saúde em busca da fortuna e que não poderão comtemplar os benefícios e prazeres se não tiverem uma saúde normal, rica e abençoada.

Chama ainda de charlatão os profissionais que prometem através de tratamentos, remédios e serviços milagrosos uma restauração rápida da saúde e que se concentram em oferecer informações equivocadas para conquistar inocentes vítimas que pagam quantias sem garantias.

Durante todo seu texto Joseph fala sobre a importância de uma conexão completa entre corpo e mente e diz ainda que:

“Uma mente sã, que habita um corpo doente, é como uma casa que tem um bom teto de cobre, mas que foi construída em terreno de areia.

Um corpo são, que abriga uma mente doente, é como uma casa com um fundo sólido de pedra, mas com teto de papel.

Uma mente sã, que habita um corpo são, é como uma casa construída com teto de cobre sobre uma sólida estrutura de pedra.

E finalmente, uma mente doente, que habita um corpo doente, é como uma casa construída com teto de papel sobre um terreno de areia”

E define que todo esse equilíbrio entre corpo e mente é:

“O controle consciente de todos os movimentos musculares do corpo, é a correta utilização e aplicação dos princípios mecânicos que abrangem a estrutura do esqueleto, um completo conhecimento do mecanismo do corpo e uma compreensão total dos princípios de equilíbrio e gravidade, com os movimentos do corpo durante a ação, no repouso e no sono.” “É a mais simples das leis da natureza”.

Num capitulo dedicado a explicar o declínio do ser humano, ele nos convida a ter em mente a expressão grega que diz “nem muito, nem muito pouco” e a refletir sobre ela. Fala ainda que o que falta no homem selvagem é o que sobra no homem civilizado e vice versa, que a condição física do homem selvagem é superior a do homem civilizado enquanto a condição mental do homem civilizado é superior a do homem selvagem, e que a perfeita harmonia se daria quando pudéssemos misturar as duas e ter uma perfeita condição física com um estado mental ideal, criando assim um ser humano perfeito, com o equilíbrio certo entre corpo e mente.

No capítulo dedicado a educação da criança, ele ensina a importância da respiração, afirmando que antes de obter qualquer benefício com os exercícios físicos, a pessoa precisa aprender a respirar corretamente. Que a criança deve ser incentivada a fazer longas e profundas respirações, suficientes para expandir a parte superior do peito em seu limite máximo. Devem ser instruídas a contrair e descontrair o abdômen e também aprender a como esvaziar totalmente os pulmões ao expirar profundamente.

A leitura do livro Your Helth de Joseph Pilates me leva a crer que muito além de um simples método de exercícios, a Contrologia é e sempre será uma forma de ver a vida. E nesse breve resumo espero ter sido capaz de mostrar a você que pensa em trabalhar ou trabalha com Pilates que tudo que é dito ou feito em nome da Contrologia e de Joseph Pilates deve ser respeitado dentro de suas crenças, pois este era o seu fundamento de vida. E ele jamais justificou a sua técnica em exercícios físicos, fortalecimentos, alongamentos ou aparelhos. Desta forma te convido a ler na íntegra este livro para que possa compreender porque eu afirmo que o Pilates é um ESTILO DE VIDA!!


69 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo